Blog Escola Linux

  

DNS Bind: O que é e por que devo aprender!

Na internet, há diversas coisas que facilitam as nossas atividades na web. Aliás, a própria web já foi desenvolvida de modo que as pessoas tivessem maior facilidade de navegar por ela. E isso não só destinado aos usuários comuns, mas também para os programadores. Há uma série de funções facilitadas. O DNS (domain name system) é o que traduz o endereço de IP de uma página para tornar a navegação e translado virtual mais simplificado. Isso é, quando colocado um nome referente a uma página na barra de busca, logo o usuário é direcionado para a página em questão.

Imagine ter que colocar o endereço extenso de IP, toda vez que tivesse que acessar algo novo. Sim, algo simplificado, principalmente, quando comparamos essa busca simples com os vários números, letras e pontos que seriam adicionados à barra se essa tradução de DNS e IP não existisse.

Cada servidor tem um IP, único, um só URL e isso é necessário. Se assim não fosse, seria possível que inúmeros URL direcionassem para uma mesma página. E, dessa forma, seria impossível navegar pela internet eficientemente. Por tal motivo, há a possibilidade de configurar servidor DNS. DNS não é o único protocolo utilizado para de forma transparente fazer com que os IP ganhem nova cara (e evitar que digitemos tantas coisas nas barras de buscas), há outros. Porém, de longe é o mais usado e preferido das pessoas. Não utilizado somente para traduzir ou nomear os domínios de internet, ele também pode ser usado no caso de e-mails e active directory. Acompanhe!

Tags:
Continuar lendo
9415 Hits
0 comentários
Google Analytics Alternative